Junho 09, 2017

Dia Mundial do Doador de Sangue: conheça o percurso da bolsa de sangue até o paciente

 

 

 

Vyttra Diagnósticos explica por que a coleta é segura para doador e receptor e quais são os testes realizados durante a doação.

 

No próximo dia 14 de junho será comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue, uma homenagem mais do que justa para alguém que faz uma doação para salvar vidas. Mas o Brasil ainda tem muito a evoluir em doações. De acordo com o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue com regularidade. O percentual fica abaixo do ideal estimado pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), de 2% da população, para suprir as necessidades de sangue e outros componentes sanguíneos de um país. Segundo dados do Ministério da Saúde, em 2015 cerca de 1 milhão de voluntários doaram sangue pela primeira vez, ou seja, 38% do total das doações. Mais 1,6 milhão de pessoas, ou 62% do total, retornaram para doar.

A doação de sangue tem evoluído em função das campanhas de conscientização da população. Muitos deixam de doar por medo, mas a doação é rápida e segura em função dos avanços das tecnologias de coleta e dos testes de diagnóstico in vitro, que garantem uma transfusão segura.

O protocolo aplicado pelos bancos de sangue também é bastante definido. Antes da coleta o doador passa por uma entrevista de triagem clínica, na qual podem ser detectadas algumas condições adicionais que possam impedir sua doação. Um bom exemplo é o teste rápido de hemoglobina, feito com uma única gota de sangue.

Após a coleta, cada bolsa de sangue é testada para hepatites B e C, HIV, HTLV, Doença de Chagas e Sífilis. Além disso, é realizada a tipagem sanguínea ABO e Rh, bem como a pesquisa de anticorpos eritrocitários irregulares. Caso algum destes testes apresente resultado alterado, a bolsa de sangue será desprezada e o doador será convidado a retornar para a repetição dos exames. É importante frisar que jamais se deve fazer uma doação de sangue apenas para receber o resultado dos testes, lembrando que estes exames estão disponíveis na rede pública e particular de saúde, não apenas nos bancos de sangue.

Os testes utilizados pelos bancos de sangue evoluíram muito ao longo dos anos, sempre no sentido de garantir a segurança da doação para os envolvidos. Os kits tiveram sua sensibilidade e especificidade aumentadas, além da redução da janela imunológica, garantindo que algumas doenças possam ser detectadas em um período menor após o contágio da mesma e, com isso, aumentando a confiabilidade dos testes.

Líder brasileira na produção e comercialização de reagentes e equipamentos para o mercado de diagnósticos in vitro, a Vyttra Diagnósticos oferece em seu portfólio de produtos todos os testes necessários para a triagem de doadores de sangue pelas metodologias ELISA, Quimioluminescência, ImunoBlot e Imunofluorescência para doenças infecciosas, além dos testes de imunohematologia para determinação de grupos sanguíneos.

Para ser doador de sangue, basta ter entre 18 e 69 anos de idade e ter peso superior a 50 quilos. Pessoas entre 16 e 18 anos também podem doar, desde que autorizadas pelos pais ou responsáveis. De acordo com a diretriz do Ministério da Saúde, homens podem fazer quatro doações ao ano, com intervalos mínimos de 60 dias. Já para as mulheres recomenda-se até três doações ao ano, com intervalos de 90 dias. Além dos bancos de sangue independentes, a maior parte dos hospitais públicos e privados possui bancos de sangue próprios que estão sempre abertos a doadores.

09/06/2017

Cards relacionados

Vyttra Diagnósticos apresenta novas soluções para diagnóstico in vitro no congresso SBPC/ML

 

Líder brasileira na produção e comercialização de reagentes e equipamentos para o mercado de diagnósticos in vitro, a Vyttra Diagnósticos destaca soluções para o mercado durante o 51º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicinal Laboratorial (CBPC/ML), que acontece de 26 a 29 de setembro, no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo. O estande da Vyttra é o nº 31.

 

A empresa destaca o lançamento da linha Maglumi™, um sistema de Imunoensaio por Quimioluminescência (CLIA) composto por cinco modelos com capacidade de processamento de 120 a 280 testes/hora, que atendem laboratórios e hospitais de todos os portes. Em constante evolução, o menu de testes é amplo e conta com mais de 100 parâmetros nas áreas anemia, cardiologia, endocrinologia, ginecologia entre outras. Além disso, possui parâmetros exclusivos, dentre eles 17OH Progesterona, T3 Reverso e Testosterona Livre.

Na hematologia, a novidade é o Mythic® 22 OT, menor equipamento do mercado com diferencial em cinco partes e análise em sistema de tubo aberto. O produto utiliza apenas três reagentes e destaca-se por seu baixo consumo (30% a 50% inferior aos demais do segmento, reduzindo o volume de resíduos). Outra característica do sistema é a aspiração de pequenos volumes de amostras, controles e calibradores, sendo capaz de processar até 60 hemogramas por hora.

A Vyttra também traz para o mercado o analisador de eletrólitos i-Smart 30 Pro, baseado em cartuchos que usam 60 µl de amostra de sangue para medir automaticamente íons como Na +, K +, Cl- e hematócrito. O cartucho all-in-one contém todos os consumíveis, incluindo eletrodos, soluções e reagentes. Além disso, o i-Smart 30 Pro tem design enxuto e baterias internas recarregáveis, possibilitando sua locomoção para onde quer que seja necessário fazer o teste de Point of care, como triagem em sala de diagnóstico de emergência, unidade de terapia intensiva e em hospitais.

Para o segmento veterinário, o lançamento é a linha Vyvera, um exclusivo pack dedicado com as quatro soluções necessárias para a realização do hemograma: 1 diluente, 1 lisante, 1 detergente e 1 desproteinizante. Esse reagente é destinado ao uso no analisador hematológico Hemacounter Vet, que processa até 60 testes/hora, com sete configurações pré-determinadas de animais: cães, gatos, coelhos, porcos, cavalos, cabras e macacos, e mais quatro que podem ser definidas pelo usuário.

 

01/09/2017

Vyttra Diagnósticos lança pack de reagentes hematológicos dedicado para rotinas veterinárias

Líder brasileira na produção e comercialização de reagentes e equipamentos para o mercado de diagnósticos in vitro, a Vyttra Diagnósticos apresenta a linha Vyvera, com exclusivo pack para uso veterinário dedicado ao analisador hematológico Hemacounter Vet.

A nova linha traz o pack de reagentes para hematologia veterinária Vyvera, que proporciona praticidade através de quatro soluções necessárias para a realização do hemograma: 1 diluente, 1 lisante, 1 detergente e 1 desproteinizante para a realização de manutenções. “Além de lançarmos um único conjunto com todos os reagentes necessários, diferentemente do que encontramos atualmente no mercado, as apresentações são adequadas para rotinas veterinárias e os produtos permanecem 100% estáveis durante todo o seu uso. O pack Vyvera, ao seu final, deve ser substituído na íntegra por um novo, explica Juliane Castoldi, gerente de produtos da Vyttra Diagnósticos.

A Vyttra já possuiu em seu portfólio o equipamento Hemacounter Vet, destinado exclusivamente a hemogramas veterinários, processando até 60 testes/hora com sete configurações pré-determinadas de animais: cães, gatos, coelhos, porcos, cavalos, cabras e macacos, e mais quatro que podem ser definidas pelo usuário. O equipamento realiza diferencial em três partes de WBC, apresentando 20 parâmetros e três histogramas, além de possuir software em português e baixo consumo de reagentes e amostras.

 

29/08/2017

Vyttra traz ao Brasil novo sistema de quimioluminescência

 

Linha Maglumi conta com soluções que atendem laboratórios e hospitais de todos os portes.

Líder brasileira na produção e comercialização de reagentes e equipamentos para o mercado de diagnósticos in vitro, a Vyttra Diagnósticos traz ao Brasil a linha Maglumi™, um sistema de Imunoensaio por Quimioluminescência (CLIA). A família de equipamentos é composta por cinco modelos com capacidade de processamento de 120 a 280 testes/hora, que atendem laboratórios e hospitais de todos os portes.

Em constante evolução, o menu de testes é amplo e conta com mais de 100 parâmetros nas áreas de anemia, cardiologia, endocrinologia, ginecologia, entre outras. Além disso, possui parâmetros exclusivos, dentre eles 17OH Progesterona, T3 Reverso e Testosterona Livre.

Todos os reagentes possuem controle de qualidade e calibradores inclusos que ajudam a diminuir os custos por teste e sua qualidade é assegurada por avaliação de controles de qualidade externo reconhecidos.

Os equipamentos Maglumi™ utilizam a tecnologia de quimioluminescência por microesferas magnéticas. Esta tecnologia diminui o tempo da reação pela ampliação da ligação antígeno-anticorpo, aumenta a sensibilidade por meio de uma captura mais rápida e também reduz de forma significativa as discrepâncias inter ou intra-ensaio pela completa homogeneização dos reagentes em uma plataforma de separação líquida.

O sistema Maglumi™ foi desenvolvido pela empresa Snibe, que possui ISO 13485 e marcação CE para equipamentos e reagentes. Com 20 anos de foco em quimioluminescência, a Snibe já possui mais de sete mil equipamentos instalados e distribuídos em 125 países.

21/08/2017

Vyttra lança compacto rotulador de tubos de coleta que proporciona maior agilidade no processo

Líder brasileira na produção e comercialização de reagentes e equipamentos para o mercado de diagnósticos in vitro, a Vyttra Diagnósticos assume a distribuição do Sistema ATL, da empresa italiana EOS. O equipamento é uma solução tecnológica inovadora e eficiente capaz de otimizar o uso dos recursos e garantir rastreabilidade do processo de coleta de amostras laboratoriais. O sistema point-of-care rotula e separa automaticamente os tubos de coleta em uma solução compacta, projetada para laboratórios, salas de coletas e hospitais.

O ATL prepara uma bandeja com todos os tubos devidamente rotulados e com etiquetas auxiliares para a coleta individual, evitando a possibilidade de rotulagem incorreta e aumentando a eficiência do processo. O equipamento possui capacidade para até nove tipos de tubos diferentes, sendo seis dispostos automaticamente em colunas programáveis e três com carregamento manual.

Dotado de sensores que alertam a necessidade de carregamento de mais tubos, o ATL é modular, inteligente e rotula os tubos na posição correta, evitando a ineficiência dos instrumentos laboratoriais. “O arquivo de histórico registra todos os pacientes e permite pesquisar informações por identificação do paciente, lote, data, tipo de tubo utilizado, uma vez que o sistema gerencia todo o processo”, finaliza Marcelo Benetti, diretor de novos negócios da Vyttra Diagnósticos.

14/08/2017